Um morador da cidade de Pimenteiras gravou um vídeo e divulgou nas redes sociais denunciando a realização de uma festa clandestina no último fim de semana na Av. José Pereira Nogueira (antiga Avenida Central), na altura da saída da cidade em direção ao município de São Miguel do Tapuio.

No vídeo, o morador (que não teve a identidade revelada) denuncia que as festas ocorrem aos finais de semana. Segundo os relatos do denunciante, jovens da cidade de Pimenteiras e de municípios vizinhos, se aglomeram no local, onde consomem drogas e bebidas alcoólicas, regadas ao som de paredões e barulho de motocicletas com cano de descarga do tipo “torbal”, trazendo perturbação ao sossego aos moradores que residem nas proximidades do local.

Ao receber o vídeo enviado por um popular que não quis se identificar via WhatsApp, a redação do portal Mestiço News entrou em contato com o comandante do Grupamento de Polícia Militar (GPM) de Pimenteiras, Cabo Miranda, que afirmou à reportagem que já estava ciente do ocorrido, mas que a Polícia Militar local não pôde realizar as medidas de inibição ao evento, haja vista que apenas um policial estava de plantão no último fim de semana.

VEJA O VÍDEO:

Segundo o Cabo Miranda, as forças policiais de Pimenteiras só contam com apenas um agente por plantão. Quatro militares cumprem escala na cidade, porém, os plantões são individuais haja vista que a escala é cumprida de forma alternada entre os agentes.

Ultimamente, o assunto segurança pública no município de Pimenteiras tem preocupado moradores, comerciantes e autoridades. O baixo efetivo e o fato do município ser bastante extenso territorialmente é uma realidades desproporcional e que está aquém do que é possível ser feito por apenas um policial.

O que chama atenção, também, é que a realização de eventos clandestinos realizados nos arredores da cidade têm se tornado uma prática comum, evidenciando a ousadia dos infratores. No último mês de maio, nossa reportagem já havia denunciado outro evento dessa natureza. Naquela ocasião, moradores denunciaram a realização de eventos clandestinos no portal de entrada da cidade, na PI-120, no trajeto em direção a Valença do Piauí.

Perturbar o sossego alheio (mediante gritaria, algazarra, abuso de instrumentos musicais, sinais acústicos, dentre outras situações) é crime, nos moldes do artigo 42 do Decreto-Lei Nº 3.688/41, passível de prisão simples, de 15 (quinze) dias a 3 (três) meses, ou multa. Ademais, por conta do momento atual em que a pandemia da COVID-19 ainda assola diversas cidades do país, há decretos, em contexto estadual e municipal, que restringem a realização de eventos sem a adoção de medidas fitossanitárias que visem inibir a disseminação do vírus.

Fonte: Mestiço News
COMPARTILHAR

Comentários no Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui