Os policiais encontraram pelo menos 190 benefícios previdenciários ligados aos investigados, e que são suspeitos de serem fraudados. Até o momento, a estimativa é de que o grupo tenha gerado um prejuízo de mais de R$ 230 mil ao INSS.

Polícia Federal no Piauí realiza Operação Neoplasia em Picos — Foto: Divulgação/PF-PI

A Polícia Federal no Piauí (PF-PI) deflagrou na manhã desta quarta-feira (6) a Operação Neoplasia e prendeu três pessoas suspeitas de participação em organização criminosa responsável pela realização de crimes previdenciários na região de Picos, distante 313 km de Teresina.

Segundo a PF, os investigados se apresentavam à perícia médica do INSS como pacientes de câncer para conseguir os benefícios previdenciários, em especial o auxílio doença.

PUBLICIDADE

Os policiais encontraram pelo menos 190 benefícios previdenciários ligados aos investigados, e que são suspeitos de serem fraudados. 38 desses já foram comprovados como fraude. Até o momento, a estimativa é de que o grupo tenha gerado um prejuízo de mais de R$ 230 mil ao INSS.

Segundo a PF, a organização criminosa é especializada na realização de fraudes por meio da falsificação de exames e laudos médicos de hospitais, para obtenção de benefícios previdenciários relacionados ao auxílio-doença.

Foram cumpridos seis mandados judiciais, sendo três mandados de busca e apreensão e três de prisão temporária. Todos os mandados expedidos pelo juízo da 1ª Vara Federal de Teresina foram cumpridos no município de Picos.

Além da prisão, a Justiça determinou o bloqueio judicial das contas bancárias dos três envolvidos nas fraudes. Os suspeitos também tiveram os veículos apreendidos.

Os investigados podem responder pelos crimes de organização criminosa, estelionato majorado, falsidade Ideológica e uso de documento falso.

Carro foi apreendido durante a operação Neoplasia da PF em Picos — Foto: Divulgação/PF-PI

A ação teve a participação de 15 policiais federais e recebeu o nome de Neoplasia, pois nos falsos laudos médicos, a maioria dos casos atestavam que eram portadores de doenças neoplásicas (câncer), para fins de recebimento de benefícios previdenciários.

Fonte: Portal g1/PI
COMPARTILHAR

Comentários no Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui