Vice-secretária de Estado dos EUA, Wendy Sherman, em reunião com o ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, em Tianjin, China, em 26 de julho de 2021| Foto: Divulgação/Dpto de Estado dos EUA/Agência EFE/Gazeta do Povo

A China pediu que os Estados Unidos parem de “demonizar” o país e acusou americanos de criarem um “inimigo imaginário” ao tratar de Pequim. Xie Feng, vice-ministro chinês das Relações Exteriores, disse nesta segunda-feira (26) que os americanos querem “culpar a China por seus próprios problemas estruturais”, segundo nota do Ministério de Relações Exteriores da China.

“A esperança [do governo americano] pode ser que, ao demonizar a China, os EUA possam de alguma forma mudar o descontentamento público interno sobre questões políticas, econômicas e sociais e culpar a China por seus próprios problemas estruturais”, diz o comunicado. “É como se quando o desenvolvimento da China fosse contido… a América se tornaria grande novamente”.

As declarações foram feitas, segundo a nota, durante encontro de Xie com a vice-secretária de Estado dos EUA, Wendy Sherman, nesta segunda-feira.

O representante chinês informou ainda que entregou à diplomata americana uma lista de ações que espera que o governo dos EUA adote em relação à China, a qual inclui, segundo a imprensa chinesa: levantamento das restrições de visto para membros do Partido Comunista, suas famílias e estudantes chineses; levantamento das sanções impostas aos líderes chineses, funcionários do governo e agências; remoção das restrições aos Institutos Confúcio e empresas chinesas; cancelamento de decisões que categorizaram a imprensa chinesa como agente estrangeiro; e retirada do pedido de extradição da chefe financeira da Huawei, Meng Wanzhou, que está presa no Canadá.

Fonte: Gazeta do Povo
COMPARTILHAR

Comentários no Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui